quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Mercado da Costa Nova




Obras no mercado da Costa Nova arrancam segunda-feira
Durante cinco meses a actividade vai desenrolar-se em instalações provisórias junto à Ria. A obra está avaliada em 1,1 milhões de euros
As obras de remodelação e ampliação do mercado municipal da Costa Nova vão arrancar na próxima segunda-feira, anunciou o presidente da Câmara de Ílhavo, Ribau Esteves. A empreitada obrigará à construção, junto à Ria, de instalações provisórias para acolher os vendedores durante cerca de cinco meses.
A obra está avaliada em 1,1 milhões de euros e deverá demorar seis meses e meio até ser finalizada.
Em Setembro de 2007, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu marisco cozido no mercado da Costa Nova, tendo proibido os operadores de venderem o produto confeccionado, invocando deficientes condições sanitárias.
Em Fevereiro passado foi retomada a comercialização de marisco cozido, após os melhoramentos efectuados pela autarquia, que disponibilizou a cozinha dos Armazéns Gerais para a transformação daquele produto.
Ribau Esteves já disse que se trata de uma obra “muito importante” que procura “dar resposta às necessidades” da comunidade de pescadores da Costa Nova, nomeadamente às vendedoras do mercado.
Com a requalificação, o equipamento passará a cumprir todas as regras higieno-sanitárias, assegurou o autarca social-democrata, realçando que o novo mercado ficará dotado de várias valências, entre elas uma cozinha industrial, armazéns frigoríficos e de congelação para peixe e marisco, uma área específica para venda de marisco cozido, duas lojas no rés-do-chão e um restaurante no primeiro piso.


Fonte:Diário de Aveiro

6 comentários:

Sovrinha da bloguista viciada disse...

Ok ja estou informada pelo teu querido blog que visito quase todos os dias!
Beijinhos
A sobrinha da Bloggista viciada

Marieke disse...

chiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!sovrinha??? ahahahhahaha
És uma querida.
Só escreves quando a notícia é da Costa Nova é???? ahahahha
Jokasssssssssssss

rsaomarcos disse...

Boa tarde
Para que conste ter uma sobrinha que comente noticias da COSTA NOVA deve ser um previlégio. Não percebo o ar irónico da tia.

Depois quando li esta noticia lembrei-me de duas brincadeiras de miudo passadas nessa linda terra:
1ª - Passar pelo talho do Sr. Morgado, vizinho da Marisqueira e perguntar com um ar sincero:
A minha mãe mandou-me perguntar se tem focinho de porco?
-Tenho sim menino.
-Então ronque...

2ª Na loja da Senhora Emilia acima da travessa do Pardal, na rua que dava para a Igreja, onde casei, e não a rua que dá para a catedral ( quem arquitectou aquilo ainda deve estar preso, digo eu) e perguntar sempre com um ar lindinho:
-Sra Emilia a minha avó mandou perguntar se tem vinho branco aberto?
-Tenho sim menino
_ então tape-o

3ª Era praticamente um castigo a seguir ao almoço mandarem-me dormir.
Sempre rabugei e resisti mas sem levar a minha por diante.
As palavras sagradas eram: Vai te deitar só até passar a camioneta do Luso, que saía imperterivelmente às 3 da tarde.
Lá ia resistindo até que quase em cima das três adormecia e obviamente ficava a dormir até as 4 ou mais tarde.
Se já tinha sido mau ficar a dormir tanto tempo e ter perdido horas de brincadeira, pior era ouvir : Estás a ver que só t5e fez bem.... Mas que raiva.
E pior é que por estas bandas nem há camioneta do luso para eu me vingar nas minhas netas...
Um bom mercado só vai dar dignidade a essa terra. Se puderem que não seja o mesmo arquitecto da catedral já é uma mais valia.
Para que conste não sei que são os arquitectos do regime aí pela nossa terra.
Bom tempo, mar e horizonte para todos.
RSM

rsaomarcos disse...

Não foram duas mas sim três, desculpem o pecar por excesso.
RSM

Marieke disse...

Olá Rui
A minha ironia à sobrinhita foi só pela "sovrinha"..de resto simé umprivilégio ter uma sobrinha de 14anos a ler o blogue da tia velha.
As tuas recordações (tirando as perguntas ao sr. Morgado do talho e à dona Emília) são as mesmas .
Pensas que eras só tu a dormir até a camioneta do Lusopassar????ahahahahhahdevia ser o relógio sonómico das mães da Costa Nova.
Mas nem todas as recordações da camioneta do Luso foram traumatizantes...nela e porque no Verão/Outono do Hotel Beira Rio onde eu vivia os empregados eram sazonais e quase todos daquelas bandas(Vale da Mó, Aguim, Tamencos, etc)chegavam também coisas doces e boas enviadas pelasfamílias dos empregados que nunca se esqueciam de partilhar comigo.
Também espero que a catrastrofe arquitectónica vigente nãopassepara a futura obra..mas não sei algo me diz que ....
Para a próxima conto a peripécia que me fez conhecera tua irmã Rosa Adelaide de quem só amiga até aosdias de hoje
Um abraço
Maria

rsaomarcos disse...

Bom dia Maria

Hoje em dia grande parte das construções que se vê por este Portugal são todas de muito gosto, só todo mau.

A entrada da Costa Nova, a Francesa Biarritz, já merecia alguma intervenção, nem que fosse um passeio pedonal, mas em madeira ou algo no género. Faço votos que a quota o betão, para a Costa Nova, tenha sido já gasta e que se comece a recorrer a outros materiais mais interessantes e amigos do ambiente.
Será que a madeira não era algo que se enquadrava na memória dos lindos palheiros? Acho que sim. Não aí mas noutro local, também à beira mar plantado gozo os prazeres de uma casa de madeira e só posso dizer maravilhas. Mas como sou só embarcadiço é uma opinião com pouco peso.

Ainda bem que por aqui se pode dizer olá e mostrar aos amigos que ainda se está vivo.
Ósculos e amplexos para todos.
RSM