quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Navio Escola Sagres leva o nosso vinho Verde e Moscatel para dar a volta ao Mundo


O Vinho Verde embarcou hoje no Navio Escola “Sagres” que iniciou a sua terceira viagem de cincum-navegação e cujo trajecto inclui paragens em países como o Brasil, Chile, Peru, Equador, México, EUA, Japão, Coreia do Sul, China, Timor-Leste, Indonésia, Singapura, Tailândia, Malásia e Egipto, entre outros. Tendo como principal missão a formação dos futuros oficiais da Marinha e a representação de Portugal um pouco por todo o lado, o navio vai levar o Vinho Verde aos quatro cantos do mundo, evidenciando a qualidade e as características únicas deste produto que pretende ser um cartão de visita do nosso país.
Com a apoio da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), o objectivo desta iniciativa é, uma vez mais, levar o Vinho Verde além fronteiras, aproximando-o de novos públicos e envolver o consumidor na experimentação desta bebida e no aumento de conhecimento sobre o vinho e a sua região.

Também se irá aproveitar mais esta Volta ao Mundo de 11 meses do Navio Escola Sagres para re-editar o famoso Moscatel Torna Viagem.
O Navio Escola Sagres levará a bordo dois cascos com Moscatel Roxo 1999 e dois cascos com Moscatel de Setúbal 1998 (JMF).

Estes vinhos irão passar por quatro vezes a linha do Equador, sofrer a constante ondulação do Navio, bem como a influência das diversas condições meteorológicas pelas quais o Navio for passando e, à chegada a Portugal, este já famoso vinho da José Maria da Fonseca terá desenvolvido uma qualidade superior, que o tornará facilmente distinguível em provas comparativas com o mesmo vinho que fica a repousar nas Caves de Azeitão.

"Com os choques térmicos sofridos durante a viagem, sabemos que o Moscatel Torna Viagem terá uma cor mais escura e características totalmente diferentes do que o vinho que ficou cá em Portugal", explica António Soares Franco, presidente do Conselho de Administração da José Maria da Fonseca.
"o Moscatel fica mais redondo e aveludado, menos agreste e bastante mais complexo. Resumindo, transforma-se num vinho único, maravilhoso!".
Nesta viagem, o Moscatel Torna Viagem testemunhará o estreitar das relações entre Portugal e os países asiáticos: as comemorações dos 150 anos do Tratado Portugal-Japão, assim como as comemorações dos 500 anos de Afonso de Albuquerque, são alguns dos acontecimentos marcantes desta volta ao mundo do Navio Escola Sagres.
A experiência de uma viagem de Moscatel passando a linha do Equador realizou-se recentemente em 2007 e em 2000, desta feita por altura da comemoração dos 500 anos do descobrimento do Brasil e também nestas duas viagens se comprovou a qualidade superior do vinho no seu regresso a Portugal.


Torna Viagem: uma experiência centenária

A José Maria da Fonseca descobriu o Torna Viagem há mais de um século. Na época em que navios cruzavam os mares do Mundo fazendo todo o tipo de comércio, era comum levarem à consignação cascos de Moscatel de Setúbal.
Os comandantes, que recebiam uma comissão pelo que vendiam, nem sempre os conseguiam comercializar na totalidade. Na volta a Portugal, depois do périplo, em que se submetiam a diversos climas e significativas variações de temperatura, os cascos eram devolvidos à casa mãe. Ao serem abertos, o resultado era quase sempre uma grata surpresa: geralmente o vinho estava bastante melhor do que antes de embarcar.

A passagem pelos trópicos, a caminho do Brasil, África ou Índia, quando atravessava por duas vezes a linha do Equador, uma na ida, outra na volta, melhorava a qualidade do Moscatel de Setúbal e conferia-lhe grande complexidade.
Fontes: Agência Lusa;JMF;Comissão Nacional do Vinho Verde

4 comentários:

Eugénio disse...

No Veronique a especialidade é o "bacalhau abanado de torna viagem" :)

joao madail veiga disse...

O torna viagem do NVV Veronique é de muito boa qualidade....

CELTA MORGANA disse...

Eu pessoalmente, quando bebo muito moscatel também dou voltas ao mundo (e à cama)!!!

Que os nossos marinheiros não "poucavergonhem" a nação !!!!
Bons ventos !!

rouxinol de Bernardim disse...

Ponto de encontro com moscatel em dose sensata...